domingo, 6 de janeiro de 2013

Pedofilia



Sou um sacerdote
Sou um pervertido
Há tenra idade soube que tinha vocação para Deus
Há tenra idade soube que tinha outras
Outras debilidades
Desenvolvi a primeira
Nunca a segunda
Nunca
Não realizei outra coisa que não boas obras em toda a minha vida
Entretanto, nunca vi Deus
Até que vi aquele menino
Quatorze anos
Seu corpo tão perfeito
Angélico
Puro
Tive que tocá-lo.
(OZ)

Um comentário:

Jonathan Agnaldo Micales disse...

Quem dera fosse eu que tu tivesses como teu.
Marco Fayal? Nome que engana tanto quanto o meu.
Espero receber o beijo que nunca me deu.
E, sim,
Conheço as regras pronominais.