sábado, 14 de abril de 2012

Nome


 Me vês lindo porque me amas, creio eu.
Mas eu não preciso ver-te, para amar-te.
Sem teu rosto, tenho teu nome: senha do achamento e chamamento, do louvor e da súplica: vocativo.
Teu nome é doce. Em teus lábios sinto tanto sabor como quando pronuncio "doce em caldas" e penso em abóbora, pêssego, figo e mamão verde.
Teu nome obriga a língua a conhecer o céu antes de mergulhar na saliva...
 (Geruza Zelnys&Cleberson Dias)